Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AH, LÚCIA!

No dia que tu partistes
Ficastes na minh'alma
Lembranças, recordações...
Meu vazio foi-me abismo
Encontrei-me no tapete da solidão infinda
Onde o silêncio fez-se um fado
E eu lutei...triste!
Como deixastes o amor em mim como legado
Estou vivo.

Singela, sempre foste a luz que apagastes em vela, despedida!
As sombras dos que não souberam, respeitam tua memória
E nem tiveram consideração em lágrimas de te aplaudirem
Morreram para mim.

Em pranto...chorarei sempre, é vida!
Hoje, és a centelha divina
Presente estás no meu coração
Espelho do saber, reluz!
Os que sepultaram-na morreram
Fracos sem personalidades
Voláteis do destino algoz da vida
Que matam-os em angústia
Por nunca terem amado-a.

Como o orvalho do amanhecer
infindo da vida que perpassa horizontes...
Eu sim, sempre amar-te-ei até vinhares buscar-me
Na hora que eu realiza o meu desejo por ti
O sonho que abraçou-me por ti
Em sorriso, falas palavras em silêncio, não vejo-a, sinto...
E perto mostra-me o caminho...
Não fostes santa e não és como tripudiaram-na
Porém o dia final não chega para os mentirosos
Ah, ei de vê-los pagar por tudo...
Estarei contigo agora na memória.
Sérgio Gaiafi
Enviado por Sérgio Gaiafi em 05/04/2019
Código do texto: T6615816
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sérgio Gaiafi
Campina Grande - Paraíba - Brasil, 53 anos
209 textos (1161 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/06/19 09:36)
Sérgio Gaiafi