Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tanta Ausência Ainda a Percorrer

Plátanos envelhecidos e tão tristes:
Que o tempo carcomeu;
Sombra;
Que se esvai no tempo;
A cisma de mentes envelhecidas...
Sois passantes!
Extensa rua sombria;
Sente-se comovida;
Tanta ausência ainda a percorrer;
Imaginação de um tempo...
Sentado!
Banco de outrora!
Passado de um tempo carcomido;
Plátano de voz maviosa;
Envelheces com lentidão...
Serás sempre!
 Árvore saudosa e sombria:
Tempo carismático como de cisma;
Que a rua sombria;
Homenageia teu envelhecer...
De um tempo!
Admirado e sombrio:
Pela razão;
Que te viu nascer;
Tempo de um tempo passado...
Até morrer!..

                                                                  25/07/2019
                                                             José Duarte André
José Duarte André
Enviado por José Duarte André em 25/07/2019
Código do texto: T6704179
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
José Duarte André
Portugal, 76 anos
493 textos (14942 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/19 02:57)
José Duarte André