Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Só consigo ver coisas falhas
Por causa da água que cai
Cai e molha e rega e leva embora
E não pára e teima em cair

Água com sal com gosto de sal
Do sal do mar do mar distante
Água que brota das brotas da água
Água
Simplesmente água

E a água que brota deste solo castanho
Forma sulcos por vales e morros
E por mais que se tente criar um dique
Não há nada possível a fazer
Que impeça a mãe natureza da água brotar

E por mais que se cave
Que tente extrair o olho d’água
Que tente extirpar o ponto da nascente
Mais água jorra maior fica a fonte
De águas a brotar

Nada a fazer
A não ser deixar a água rolar
E as plantas molhar
E quem sabe quando o pântano formar
Saia daí alguma lótus pra compensar
Fátima Batista
Enviado por Fátima Batista em 15/02/2006
Reeditado em 12/12/2007
Código do texto: T112085
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Fátima Batista
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
1448 textos (76648 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/09/20 00:39)
Fátima Batista

Site do Escritor