Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

voltas

quase quero queijo
fato fito feito
guarda guerra guincho
certo salto sul

meio mundo merda
cada qual naquilo quis
nunca nada nisto neto
senta sal cinza de anis

som no santo sandeu
pitomba cachumba quibanda
garrincha galinha quem deu
altura gravura textura anã

no meio disso tudo surgiu o M
melhor que a ilusão só o til
chega de luta me traz a Irene
e VAMOS TODOS PRA casa do Abreu

abreugrafia da falsa conduta
a ponta se abriu brigada brejeiro
bruxa tá solta gaivota não chuta
gol do Flamengo é sujo o dinheiro

dedo teto Dida dedal
gueto galo galego guri
na porta a chave do pica-pau
no pau a pique puxa pra’qui

cigana cega serena cinzal
murmura melindra mal-diz o viver
vem ver na vindima vidraça varal
ventura igual Verinha vim ver

mistura que teimas mestiço sou teu
apreço na praça a pressa pá
tesuma matusa amado me deu
bexiga chibata Belchior lá no bar

                            tudo isso é nada sem ti
                            Aurora agora se foi embora


Rio, 05/10/1975
Aluizio Rezende
Enviado por Aluizio Rezende em 31/01/2007
Código do texto: T364454


Comentários

Sobre o autor
Aluizio Rezende
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
6973 textos (155296 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/09/20 21:37)