Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Beatitude

Cá estou eu sentado na beira da madrugada
À mesa em um boteco de quinta categoria essência
Vendo o tempo escorrer numa dose de conhaque
Esse supra-sumo do invisível que é o tempo
Que nos deixa à margem do caudaloso rio desconhecido
Que deságua em um lugar onde ninguém jamais esteve
Outras dimensões nos buracos negros do pensamento
Entre elétrons e quarks e neurônios e perispíritos
Que atravessam o vácuo deixado pela matéria escura
Na equação matemática da constante cósmica etérea
Cientificamente destilada na relatividade geral de Deus
O nome abreviado do que ainda não compreendemos
Nem mesmo na soleira da entrada do boteco inspirado
Onde cá estou eu observando ondas de maremotos etílicos
Que arrastam o amor pela fresta cirúrgica do telhado
Tão breve como o sol que morre todo dia no horizonte
Aquele limite das visões e memórias e nostalgias inquietantes
De garotas de unhas negras, de bêbados geniais iluminados
E restos de chicletes mascados, papéis de espetáculos rasgados
E cheiro de sexo e de cloreto de etila e de gases lacrimogêneos
E besouros que voam em busca da luz chovendo nas mesas
Do boteco onde cá estou e quero no céu outra dose de conhaque
Da boca que ainda guarda um beijo para aquela musa garota
Que nunca passou pela minha vida, pois ela é a própria
Linda e maravilhosa que vida passa vida sobre mim
E não sei, quem sabe, eu esteja, talvez seja tudo confusão
Ou ilusão, na verdade é, mas o que é na verdade a verdade?
E cá estou eu ainda sentado na barra da noite alta
Solitário em um boteco de primeira estrela de magnitude
Supernova de átomos de hidrogênio e doses de conhaque
Tentando capturar o tempo intangível e relativo e majestade
Como o amor que não tem cor, não tem sabor, não tem olor
Apenas sensação sexta de sentido de pura existência
De que tudo é belo e estrada e sorriso e beatitude
Paulo Antonio Barreto Junior
Enviado por Paulo Antonio Barreto Junior em 25/09/2007
Código do texto: T667361
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Antonio Barreto Junior
Salvador - Bahia - Brasil, 46 anos
417 textos (6233 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 21:15)