Capa
Cadastro
Textos
┴udios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Uma Coisa ╔ Uma Coisa, Outra Coisa ╔ Outra Coisa

Você nunca se sentiu vazio
O vazio da existência
O nada da sua vida
Você sempre sorriu por debaixo da máscara
Uma coisa é seu rosto
Outra coisa é sua cara
Você nunca soube distinguir seu mundo
O paraíso e o inferno
Pois sempre viveu no limbo
Você nunca compreendeu a importância da dor
Das palavras e dos gestos
Uma coisa é falar
Outra coisa é calar
Você nunca perdeu uma noite
Na solidão noturna
Na madrugada urbana
Você sempre andou sozinho na multidão
Uma coisa é estar só
Outra coisa é ser só
Você nunca transou de forma selvagem
O instinto animal
O desejo carnal
Você sempre disse que só fez amor
Uma coisa é o indivíduo
Outra coisa é o Universo
Você nunca entendeu o óbvio
O que ninguém sabe
O que só você sabe
Você sempre agiu de maneira obscura
Uma coisa é:
Considerar! Ousar! Imaginar! Satisfazer! Amar!
Outra coisa é:
Controlar! Ofuscar! Iludir! Subestimar! Atormentar!
Uma coisa é uma coisa
Outra coisa é outra coisa
Paulo Antonio Barreto Junior
Enviado por Paulo Antonio Barreto Junior em 27/09/2007
Cˇdigo do texto: T670416
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Antonio Barreto Junior
Salvador - Bahia - Brasil, 46 anos
417 textos (6232 leituras)
(estatÝsticas atualizadas diariamente - ˙ltima atualizašŃo em 13/12/17 15:53)