Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESPEDIDA ATEMPORAL
 
Quero descansar
Nos versos que nem fiz,
Nos amores que inventei
E no único que sobreviveu.
 
Quero descansar
Nos planos inacabados,
Nos passos do desconhecido
Para saber que sou diferente.
 
Quero desenhar cada caminho
E não deixá-lo apagar as origens,
Não deixar secar a fonte
Que complementa o vácuo que sinto.
 
Quero acariciar a manhã
E na sua pele vazia e esbranquiçada
Mostrar o sentido do que nem sei
E as perguntas feitas ao silêncio.
 
E no alto fragor do coração
Quero ver o que já vi,
Interpretar o que era enigma
E realizar o que estara no fim.
 
E no alto esplendor da cicatriz
Quero mostrar o que aprendi,
Mostrar o ego das pedras irracionais
E das angústias, finalmente me despedir,
Como a chuva que se despede das nuvens.
 
Itacoatiara-AM, 18 de janeiro de 2019.
Abraão Marinho
Enviado por Abraão Marinho em 13/09/2019
Código do texto: T6744277
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.poetaabraao.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Abraão Marinho
Itacoatiara - Amazonas - Brasil, 17 anos
69 textos (2758 leituras)
5 áudios (90 audições)
1 e-livros (34 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/19 17:14)
Abraão Marinho

Site do Escritor