Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sexagésima Sexta Rota Brasilis

É só uma sensação de vazio, nada mais...
Adeus, meu bem, eu vou para qualquer lugar
Não tenho dinheiro, mas e daí?
Também não tenho nada para fazer aqui
Quer me acompanhar, meu bem?
Vamos like a rolling stone ou sei lá o quê...
A estrada é longa, sabe muito bem
Como é que dizia mesmo aquela canção?
The long and winding road...
Isso aí... Não importa a direção
Se não quiser me seguir, adeus, meu bem
Mas se quiser, traga a jaqueta preta
A calça jeans e a vontade de voar
Enfie tudo que puder na mochila
O resto a gente encontra por aí
Um drinque qualquer... Uma esquina
Escute, meu bem... E capte a essência...
Não tenho muito fôlego para lhe dar
Mas se eu tivesse mais, eu lhe daria...
Isso é a arte de viver... Pura e bela
É foda! Eu sei... Mas a vida é um presente
Jogue para o alto a segurança
O importante é amar e transgredir
Os comerciais mandam a gente comprar
Tudo bem, mas eu não quero usar
Não é melhor do que um entardecer
Meu bem, não sei a velocidade
Nem o limite de viver... Apenas vivo
Estou vivo! Isso é só o começo...
Vamos, meu bem, para algum lugar
Tenho pressa de arriscar novamente
E cantar melodias alegres de alívio
Para tudo que passou... Sem olhar para trás
E pungentes canções de esperança
Para o que vem pela frente...
Uma manhã ensolarada... Talvez...
A estrada é imprevisível... Eu sei
Mas não tenha medo, o sol nasce todo dia
Uma cama e uns discos... Sensacional!
A vida vale a pena quando a gente...
...Faz o que gosta... Leia a frase no pára-choque
Vamos, meu bem, sair por aí
A estrada começa aqui e não tem fim
Paulo Antonio Barreto Junior
Enviado por Paulo Antonio Barreto Junior em 31/10/2007
Código do texto: T717623
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Antonio Barreto Junior
Salvador - Bahia - Brasil, 46 anos
417 textos (6232 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 01:18)