Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
gota de água

Gota de água

Eu choro quando choro,
não choro eu,
Chora aquilo que nos homens,
em todo o tempo sofreu.
As lágrimas são as minhas
mas o choro não é meu.

Gedeão, poeta luso



Assim eu faço um poetrix com os três primeiros versos
e faço a poesia subliminar.
você fica com os outros três e faz sua poesia. concorda?

Então aqui vai a minha.

poetrix


Eu choro, quando choro,
não choro eu.
Chora aquilo que nos homens...


Poesia:


Eu sou alma enternecida
(choro,eu choro)
quando voeja se abriga
choro comovida
não se desobriga
choro mais de lamento
eu sou leve como o vento
Chora quem sabe de inglórias
Aquilo que a história guarda
que de pleias e escarnecimentos
nos relatam com glória
homens que nos engrandeceram na memória da nossa história·.

Gedeão / Tetita


...
em todo o tempo sofreu.
As lágrimas são as minhas
mas o choro não é meu.


HÁ VIDA, APESAR DO PRANTO



Em meu tempo de solidão
Todo pranto fez-se vida
O chorar foi de emoção
Tempo de existência dorida

Sofreu um coração apaixonado
As mazelas perdidas no espaço
Lágrimas tantas, no corpo anestesiado,
São as marcas de amar sem abraço.

As agruras nos fazem maior
Minhas lutas não me enfraqueceram
Mas, coração ainda chora sem amor;
O resultado dos que me esqueceram

Choro as perdas que tive
Não me deixo esvaecer, no entanto.
É acreditando que se vive
Meu existir é belo, apesar do pranto.

Gedeão/Denise Severgnini


colaboração Tetita Denise
Tetita
Enviado por Tetita em 27/10/2007
Código do texto: T711873

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tetita
Setúbal - Setúbal - Portugal
1397 textos (81106 leituras)
65 e-livros (5632 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 17:12)
Tetita