Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O território livre dos sonhos.

O território livre dos sonhos.

 O calado cumprisse, nunca passou de um poeta que bebeu lentamente olhando através das vidraças, sua ilusão. Certamente a falta de flores não foi a razão que fez o corpo inclinado tão exausto de ficar em pé, um poço sem fundo. Ele estava presente quando os pássaros foram cruelmente assassinados. Seu coração perdeu as asas, e ele pensando chora, as esperas do prazer que fugiu tão friamente junto com as arbitrarias ruptura.


O poeta que tem o silencio como cumprisse, por muito tempo pintou sua ventura. Guardou os quadros envoltos em vozes que nunca ouviu. Colheu flores nos jardins de sua mente e ofertou aos pássaros adormecidos em frases lançadas aos céus.


Em meio as suas cicatrizes ele rebuscou o silencio seu maior companheiro e que nunca exigiu dele olhares.
 Aos sussurros dos ensaios, eles festejaram as falas do silencio.

O silencio assistiu em soluços a partida do poeta que sumiu. Deixando intacto no adeus o que existiu. Não pôde guardar por muito tempo que não aceitou os sonhos escondendo-se nas sombras dos mistérios.







...Alguns amigos nossos não sobrevivem à força persuasiva do tempo, e nos deixam sem amparo. Fixa-se então a solidão mãe de todos os medos. Jane Krist Coffee


(...). Não sei se estou sofrendo
Ou se é alguém que
Se diverte, por que não,
Na noite escassa? (Manuel Bandeira.)

Jane Krist Coffee
Enviado por Jane Krist Coffee em 11/06/2006
Código do texto: T173431


Comentários

Sobre a autora
Jane Krist Coffee
São Paulo - São Paulo - Brasil
503 textos (72732 leituras)
1 e-livros (1206 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/02/21 12:49)
Jane Krist Coffee