Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

...

Nenhuma ideia exata formam este pensamento,
não penso em você, nem em você,
nem em mim, muito menos em ninguém,

apenas palavras vagam sem exato sentido,
sem direcoes quaisquer

sem compromisso com o futuro.
não remetem ao passado,
não querem agradar,
nem conquistar,

nada almejam,

isentas de roteiros,
não seguem a perfeição de Dario Fo,
nem seguem Marx,
Esquerda, Direita,
Centro talvez,
Mas que seja este o de São Paulo.

Não querem consolar nenhum abandono,
nem pretendem juntar o que um dia foi ou será,

Sem sentidos?
Tateiam a nada, o Sangue não e quente, talvez dormente
olfatam ninguém, perfumes hoje não convidam, acreditem não há nem gripe,
a audição dedica-se ao silencio, a alma não se toca, sequer contemplam a solidão,

Magica não há, truques descartam, desembaralham,

Sem Goles, nem sede, o álcool hoje não compõe, nem decompõe...
Dos diversos líquidos não falam,
de suores, de lágrimas, chuvas, enchentes de emocoes,

A única certeza aqui presente, trata-se também de uma ausencia,
de certas pontuacoes que este teclado hoje também falha,

Simplesmente nada, e disso que este texto sem titulo fala...
Bruno Fernando
Enviado por Bruno Fernando em 24/09/2011
Código do texto: T3239123
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Bruno Fernando
São Paulo - São Paulo - Brasil, 36 anos
69 textos (2871 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/11/19 05:24)
Bruno Fernando