Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

COMO ALGUNS ME VEEM


Às vezes também estranho o modo como me vejo. Tem ocasiões que pareço ser sol, pois muitos giram ao meu redor. Nesta hora, sou a luz no caminho deles.

Às vezes sou como estrela, de brilho fraco e distante e somente em alguns momentos, sou visto por aqueles que me olham.

Às vezes sou como a lua, com brilho opaco, passo a circular em torno dos outros, sei que neste momento não tenho luz própria.

Às vezes sou como um cometa, que passa esporadicamente em alguns lugares, entretanto, sempre deixo o sinal de minha passagem.

Às vezes sou como o ar, sempre tão necessário e imprescindível, àqueles que de mim necessitam.

Às vezes sou como o demônio, pois assusto a muitos com palavras, que eles não querem ouvir, a maioria prefere uma mentira, à verdade.

De qualquer forma, e em qualquer circunstância, sou necessário como a luz do sol, enigmático como o pulsar das estrelas e opaco como a luz da lua. Sou o cometa que passa e deixa seu rastro e tão imprescindível como o ar. Para alguns, sou um demônio, pelo medo que lhes ocasiono.


03/02/11-VEM



Vanderleis Maia
Enviado por Vanderleis Maia em 10/11/2012
Código do texto: T3978330
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Vanderleis Maia
Imperatriz - Maranhão - Brasil
1412 textos (122099 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/03/21 12:43)
Vanderleis Maia