Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Adormeces-me na palma da mão.

E na palma da mão me adormeces oh desejo entristecido que me aqueces... desejo de ter quem de mim fora, e agora já nada resta senão a certeza de o saber longe, mas longe não na distância de dois corpos mas principalmente na distância de duas almas...
Adormeces-me na palma e busco a doce calma de te saber assim adormecido, mas o meu pensamento não se acalma, vadio de mim sobe-me à alma e a falta continua a perseguir-me. É o que dá expulsar do coração e da alma quem na doce melodia dos sentidos fazia despertar lindos concertos, é o que dá julgar o certo errado e por mal-entendidos receber as dores que nunca julgava serem possíveis.
E na palma da mão me adormeces oh desejo entrestecido que me aqueces... desejo de voltar atrás no tempo ou mudar a vida como muda o vento e tentar ser feliz na despedida.
Margarete
Enviado por Margarete em 02/03/2007
Código do texto: T399329

Comentários

Sobre a autora
Margarete
Portugal, 32 anos
9 textos (238 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/20 01:29)
Margarete