Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

= "Matei a Saudade" =

Esperei um raro momento de distração dela, a Saudade,
e pé ante pé me aproximei.
Desferi um golpe que imaginei certeiro, e fatal.
Fiquei por alguns momentos ali, observando-a.
Nenhum movimento, respiração... Nada!
Finalmente essa senhora não me incomoda mais.
Demorou mas livrei-me dela! - pensei.
Antes de ser visto por alguém, abandonei o local do crime.
Que imaginei ser o crime perfeito.
Mal virei as costas, porém, senti-me abraçado, envolvido, tomado...
Era ela. Como uma Fênix ressurgida das cinzas, voltou mais forte
e poderosa que nunca.
- Ah Saudade, como pode? – perguntei. - Ainda agora te vi ali,
esticadinha no chão, mortinha da silva...
Disse-me ela, em tom zombeteiro:
- Ledo engano o seu em pensar que se livraria de mim tão facilmente.
E continuou: - Sou mais forte que todas as suas forças juntas, rapaz!
Você nem sabe do que sou capaz!
E completou: - Se duvidar, quem morre de mim, é você!

= Roberto Coradini {bp} =
29//04//2015
BETO bp
Enviado por BETO bp em 01/05/2015
Reeditado em 01/05/2015
Código do texto: T5226894
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
BETO bp
Jundiaí - São Paulo - Brasil
3527 textos (216835 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/09/21 22:33)
BETO bp