Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A PARÁBOLA DA FOLHA

Houve um tempo em que era apenas uma simples folha
E presa estava em seu ramo na pequena árvore
O tempo foi passando, seguindo o seu curso
E a árvore foi crescendo
Sofreu as dores da poda
As necessárias dores da poda
Desbastando alguns galhos
Cortando e aparando outros
E, assim, o tempo foi passando
Algumas folhas despencaram da árvore
Renovando e tornando-a mais forte e mais robusta
E aquela folha... ainda lá continuava
Em uma incrível resistência ou, quem sabe, relutância
Mesmo chegando novas folhas a lhes fazerem companhia
As estações mudavam, alternavam
Vieram as intempéries do outono, o calor do verão
O vento frio do inverno
Todavia, a heroica folha lá estava, presa em seu ramo
Numa considerável teimosia e pertinácia
Um dia, porém, ela desprendeu-se de seu galho
Momento único e singular
Fugiam-lhe as suas forças
Por mais que quisesse não conseguia continuar
E, deste modo, soltou-se de seu ramo
Despedia-se, desta forma, das outras folhas
Suas companheiras, suas irmãs
Que tanto as amava
Partira de sua árvore, sua mãe
Sua tão carinhosa mãe
E lentamente foi caindo, e descendo ao sabor leve do vento
Até, finalmente, chegar ao solo úmido da terra
Já não estava mais na árvore
Naquela que em tempos lhe servira de morada, mãe e alimento
O chão da terra  era, agora, a sua nova casa
E então, a intrépida folha foi gradativamente secando
E como num ato de sacrifício
Servindo de alimento para aquele chão em que se encontrara
Nutrindo o solo em favor de sua antiga mãe, a árvore
E, destarte, levando nutrientes para suas irmãs, as demais folhas
É o milagre da vida que escapa aos nossos olhos
É a renovação da vida que sempre se prossegue
E está além do que possamos ver
Será que as folhas que ficaram se lembrarão de sua antiga companheira?
Será?
De qualquer forma, ela estará esperando a chegada de suas irmãs
E sempre esperando...
Naquele mesmo lugar...

Paulo da Cruz
Enviado por Paulo da Cruz em 25/06/2016
Reeditado em 25/06/2016
Código do texto: T5678301
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Paulo da Cruz
Curvelo - Minas Gerais - Brasil
2065 textos (33783 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/19 05:37)
Paulo da Cruz