Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Roguei ser

   Não suporto mais escutar um qualquer falar de suas fúteis inquietações, como é renegado ou excluído, como é incompreendido e reprimido. Canso eu de ouvir quaisquer que sejam essas reclamações poucas e inúteis. Passo a transcender entre as súplicas dos mais marginais e as revoltas gritadas dos menos afortunados.
   É então entre todas as vias que nos correm que me acho enfim, pertencente ao grupo ignóbil dos seres: eu agora, reclamo da vida. Sou um sofredor em potencial que atingiu o seu auge do ridículo, passei a contestar como as pessoas a minha volta me tratam e até mesmo como elas agem entre si e por si próprias.
   O que segue então, é algo assim volátil. Não é mais comum ao toque eu ser a vítima. Nunca precisei de ajuda ou se quer hesitei em reivindicar uma interpretação errônea em relação a mim. Mas hoje cabe, hoje eu visto um burlesco ato de viver em constante incerteza.
   Percorrer entre as relvas mais murchas, ou por colinas espelhadas é hoje um mero ato transitório. Por mais que eu seja por fim, algo leviano, eu deixei de ser um palhaço qualquer para ser mais um bobo frívolo e mundano. Posso urrar as minhas dúvidas e não mais serei reprimido por não precisar de análise ou ajuda. Sou hoje, um borrão qualquer em meio a uma multidão apressada e sem escrúpulos. Vivo livre em uma sociedade bruta e uniforme.
Stephanie Correia
Enviado por Stephanie Correia em 22/07/2007
Código do texto: T575348
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Stephanie Correia
São Paulo - São Paulo - Brasil, 29 anos
71 textos (3490 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/19 01:42)
Stephanie Correia