Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AO PARIR DA DOR

Ciranda dança e encanta meus olhos
Doridos de dia e apaziguados no silente por
Ao revés apocalíptico e insosso, expira.

Sapiente monóxido a percorrer veias minhas
Que de tão telhas não cobrem o riso.

Talvez precise perquirir novos mares
Novas lendas, sem companhia, sem limitantes
Sem a escada que me fez ascender
Sem o rodo que me deu asas e me fez partir.
Cesar Poletto
Enviado por Cesar Poletto em 20/10/2016
Código do texto: T5797704
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cesar Poletto
Piracicaba - São Paulo - Brasil
740 textos (34721 leituras)
1 e-livros (256 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/06/19 12:21)
Cesar Poletto

Site do Escritor