Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

APORIAS

Desprovido dos achaques desordenados e vis
Auspiciosamente, intervi no lúdico
- apalpar as madeixas do incólume e severo enredo.

Pus a mim, carismáticas formas de amar
Nos peristaltismos nobres que a casaca não encobre
- mas cobre (leia-se "acasala").

Nem a mísera dose de cicuta
Nem o fel esporulado e gentil far-me-á gingar...

Nem a autarquia capitânia dos versos
Nem o campo magnético de Gaia
Nem a lógica impensada dos filósofos...

Nada nem ninguém me desalojará.

E vos profiro em coxa voz
Imbricados sentimentos brandos
Que de urgirem, invaginaram-se.

Contrário às aporias poetizadas
Na emissão de leda poeira luzidia
Sob a escada; meio mais relaxante de pensar.

Se escalpelaria birotes todos?
Se os ungiria com liquefeito "aurum"?
Se os poria na vala escancarada e pulsante...

Ah, poria!
Cesar Poletto
Enviado por Cesar Poletto em 23/11/2016
Código do texto: T5832192
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cesar Poletto
Piracicaba - São Paulo - Brasil
740 textos (34718 leituras)
1 e-livros (256 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/06/19 18:10)
Cesar Poletto

Site do Escritor