Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RESPOSTA AO POEMA DE JOESA.

 

 

 

 

Joesa,

 

 

 

Minha linda, hoje com muita saudade e com muita admiração, eu tentarei responder aos teus questionamentos.

Também devo confessar que sinto muita dor por te sentires assim, desolada e desacreditada no amor.

Por isso, eu também me sinto culpado, pois o que aconteceu conosco foi exatamente a falta de amor.

Eu quero dizer que fomos vítimas dessa ausência de amor, e agora, lembro-me que não pude expressar e fazer com que tu sentisses todo o amor que eu tinha e ainda tenho por ti.

Já na tua recém vida, totalmente inocente e impotente, sentiste com muitas saudades e sem poder compreender, o porquê de a vida ter nos separado tão estupidamente.

Devo te confessar novamente que foi somente falta de amor, e tu não podes imaginar a dor que eu sentia por estar longe de ti.

Hoje, talvez tu entendas lendo os poeminhas que dediquei para ti, quando a dor da saudade de ti me torturava na solidão sem o amor.

É lógico que eu não encontrei o amor que tanto sonhava, mas como recompensa só o meu amor te fez nascer.

E, daquele dia em diante, eu senti que iria te amar para o resto da minha vida, porque todo o amor que existia em mim estava sendo direcionado para ti.

 E assim, na manhã radiante e azul do dia 17 de maio de 2004 e, numa compensação cheia de amor, tu nasceste para mim: linda, lépida, graciosa, rechochundinha e muito amada.

Não desejo e não vou culpar alguém pelo nosso misterioso afastamento e por essa situação, mesmo porque, o amor é um evento muito sutil da alma, e nós não temos o direito de interceder nos rumos que ela toma.

Eu entendo os teus questionamentos, questionamentos esses que saltam cheios de dúvidas do teu poema e, até onde entendi, ele é um grito profundo de amor da tua alma.

Falas em teu poema que se fosse possível viajarias ao passado, quando tu concertarias tudo, mas infelizmente não é possível, agora só nos resta o futuro para não cometermos os mesmos erros do passado.

É verdade que do futuro nada sabemos, entretanto dele tudo esperamos.

Todas as pessoas valorizam ou pensam valorizar o sentimento que nutrem, mas infelizmente não sabem identificá-lo corretamente, porque, muitas vezes não se sabe o que se passa na psique (alma) da gente.

Por isso, tomamos atitudes incompreensíveis que, queira ou não, prejudicam também os terceiros envolvidos no relacionamento.

Seria muito bom se a gente soubesse e entendesse o que se passa em nosso inconsciente, pois assim poderíamos saber por que fazemos as coisas que fazemos.

Tens toda a razão em dizer que a vida é um só questionamento vivo, realmente, por mais que vivamos equilibrados e certinhos, sempre temos de questionar algo a mais na vida.

Mas também te digo Joesa, que conforme dizia o filósofo Sócrates, “Uma vida sem questionamentos, não vale a pena ser vivida”. E eu acho que ele tinha toda razão.

Isto porque, a alma (espírito ou psique) aprisionada no corpo (na matéria), não entende o comportamento e o complexo existir humano, porque ela tem vida, consistência e característica divina.

Confesso-te que nem todos vivem em desamor, existem várias exceções e, a grande exceção que agora te confesso, é a de te amar profundamente, mesmo sabendo que não fui amado no relacionamento que te fez nascer.

E, quando estás comigo, confesso-te novamente, eu vivo um sonho real e grávido de amor e felicidade.

Beijos minha linda.

 

 

 

Eráclito Alírio da silveira
Enviado por Eráclito Alírio da silveira em 18/09/2007
Código do texto: T657455
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eráclito Alírio da silveira
Imaruí - Santa Catarina - Brasil, 75 anos
889 textos (143322 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 19:01)
Eráclito Alírio da silveira