Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sussurro Dengoso

     
      Não sei se ainda te lembras de quando na cama, dengosamente, sussurravas baixinho, suavemente,e me fazias carícias de amor,a me deixar loucamente apaixonado, momentos de entrega total,de paixão
descomedida,de um prazer envolvente de emoção,sussurravas baixinho
ao meu ouvido,um sussurro dengoso e feiticeiro, com caricias que me faziam adormecer suavemente sobre o teu braço.
      E agora, onde estás, com quem te deitas, com quem ficas outra
vez a sussurrar, nesse jeito dengoso de amar? Não me digas,não...  não quero saber, deixa-me ficar só com o ruído de tua voz,até outra
vez adormecer.
      No embalo de  emoções, descontraídos,  não  percebíamos que as horas passavam, adormecíamos e só acordávamos quando o relógio despertava.  Ao acordarmos ainda entrelaçados do mesmo jeito que a paixão nos envolvera, e novamente baixinho sussurrava: querido o dia amanheceu.E,eu preguiçosamente me levantava, pro dia de novo
começar.Quantas vezes esse sussurro dengonso pude escutar.
      Muitas...Muitas...!  E agora murmúrio sozinho a me lembrar.
BLopes
Enviado por BLopes em 23/09/2007
Reeditado em 23/09/2007
Código do texto: T664618
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BLopes
Itapetim - Pernambuco - Brasil, 73 anos
1067 textos (112829 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 21:04)
BLopes