Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Capacitor

  Um vento espalha, marca fontes, onde ecoa peito em uma pele esticada do comprimido sentido que bole ser,
 dos gemidos de palha nas fricções de música ao musgo outrora, na cancela uma cena de ao menos,é ...,espetáculo perante fósseis de carne congelados e eternizados ,decifrados na revelação do filme, logo, expectativas de esvair é um braile para os olhos, atenuando compassadamente  a salivação , paralelamente as pulsações, mas as pulsações de flashes entenebrece  a epprom da alma , um casaco alforje é o que diz esta regra  em mente , solene prazos ,o condensar ,que alimenta os fluxos  dos neurônios,  mas há um toque de Deus ao colocar um resistor, polarização de  fonte, o fornecer,harmonizar .Nada, é apenas um ter do nadar em desejos, que outorga uma vista vida plena, com dóceis convicções que outrora, naquela mesma hora de faces
indecisões,de um rumo agourado aloprado aguçou,a vertigem desdém.A Palavra alucinógena converte sentidos, a tensão alternada em medos bloqueada pelo diodo no sentido da Verdade, e o diodo Verdade polarizado in-verso chavear, controla, é desovar de antídoto.
Fa Ribeiro
Enviado por Fa Ribeiro em 24/09/2007
Código do texto: T666868
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fa Ribeiro
São Bernardo do Campo - São Paulo - Brasil, 41 anos
41 textos (1252 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 09:53)
Fa Ribeiro