Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

aranha-macaca

os poucos dias passados na sede da fazenda
colocavam-nos um exercício diferente da selva
as casas de madeira são antes
o lar das aranhas-macacas
uns bichos esguios e peludos
corpo e pernas finos
que esticadas podem chegar
ao tamanho da palma espalmada
da mão de uma criança
e pelo que nos falam
não se sabe de acidentes com elas,
parecem ser inofensivas
salvo pelos muitos sustos que nos dão
pois parecem não saber discernir o perigo
em qualquer hora do dia e da noite
alojam-se em qualquer fresta, vão ou abrigo
então é dar com elas nas botas,
nas mochilas, nas roupas largadas pelo chão
no meio dos mapas, cadernetas, papéis
assim a aranha-macaca
colabora para manter-nos alertas
mesmo no relaxamento dos dias da fazenda

talvez para que estejamos preparados
no retorno à selva
lá onde os bichos já não são
tão inofensivos


Publicado no livro "memórias amazônicas" (2011).
Mário Sérgio de Melo
Enviado por Mário Sérgio de Melo em 22/06/2019
Código do texto: T6679241
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar a autoria de Mário Sérgio de Melo e o site recantodasletras). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Mário Sérgio de Melo
Ponta Grossa - Paraná - Brasil, 67 anos
485 textos (3770 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/19 20:27)
Mário Sérgio de Melo