Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tem coisas que nem deveriam ser defendidas e outros ataques

Tem coisas que nem deveriam ser defendidas

Respeito; paz; alegria; solidariedade...
Tem coisas tão óbvias, do bom senso, que em um mundo filosófico, seriam coisas da vida, como o ar que se respira e os céus que conta. Mas a civilização produziu, de suas raízes malditas, desenraizados do chão. E eles nos forçam a defender o nosso ar e os céus de nossas consciências.

Do animismo à mitologia organizada

Não é coincidência. Quando a floresta foi derrubada. Quando a pirâmide foi erguida. E as igrejas e as estradas. E a arrogância como ideologia. E a espécie humana como divina. E a fauna como bestas, pra serem exterminadas, domesticadas e cozidas. Não é coincidência. Quando as cidades distanciaram, a natureza da natureza, e uma raça convencida, não pela sabedoria, mas por sua esperteza, que é invencível, infinita, que o céu celebra a sua alteza, como uma criança sem vida. As bruxas queimadas, se antes eram amigas. A pureza destroçada, a filosofia proibida.

Televisão é lixo

Envelheceu tanto, como um cancro duro e repetitivo. Aquela gente [em sua maioria] branca, burra e cretina. Aqueles colonos que vieram transformar a vida em lucro e as florestas em cinzas. Que vieram impor seu culto demoníaco, e desprezar a poesia. Essa gente imunda, estúpida e parasita. Que finge que não é sua culpa, que herdou esta porcaria, desses desviados da verdadeira e única filosofia. O pobre [e o classe média] assiste, domesticado por sua anestesia, a quem ganha em um mês, o que ele não ganha em uma vida. Ri, se distrai e acredita. Que Deus ainda existe e que o protege da sabedoria. Que o trabalho liberta e que o idealismo é utopia. E apenas nisso ele está certo.
Thiago Fávero
Enviado por Thiago Fávero em 14/08/2019
Código do texto: T6719962
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Thiago Fávero
Bicas - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
527 textos (5353 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/08/19 01:34)
Thiago Fávero