Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Simplesmente mulher

Eu sou sexo frágil sim! Porquê não?
Frágil como as flores silvestres.
Com elas me identifico na pluralidade das suas belezas e fragilidades.
Trago em mim a beleza e delicadeza das violetas.
A potencialidade de crescimento e adaptabilidade das margaridas.
A incrível resistência das azaléias.
O poder e soberania mesclados com a pureza e elegância que os lírios simbolizam.
Eu e elas, as flores do campo.
Crescemos e subsistimos tão livres e independentes da intervenção do homem, mas ao mesmo tempo tão vivificadas e estimuladas pelo seu cuidado, carinho e protecão que potencializam a nossa beleza
Somos um paradoxo de singeleza e fragilidade, força e resistência.
Sim, eu amo esse paradoxo que me define como mulher.
Em tempos de grave crise na auto estima feminina, em que as mulheres se descaracterizam em si mesmas para se auto afirmar.
Eu prefiro ser assim: frágil, singela, feminina e ao mesmo tempo forte, resistente, resiliente, ajudadora do homem e o suporte sem o qual de forma alguma ele subsistiria rs. E assim nos complementamos: ele a força, eu a resistência, ele o arranque, eu a estabilidade e constância. Amo ser assim: simplesmente mulher!
Elaine Neves
Enviado por Elaine Neves em 08/03/2020
Reeditado em 08/03/2020
Código do texto: T6883411
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre a autora
Elaine Neves
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 44 anos
56 textos (15901 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/05/21 20:02)
Elaine Neves