Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BOEMIA É TRISTEZA *

       * COMENTÁRIO (modificado) para o poema NOSTALGIA, de autoria do poeta ErdoBastos, publicado no Recanto das Letras em 11/10/2007.

       O seu poema trouxe à tona, lembranças que, apesar do tempo, ainda estão gravadas no arquivo da minha memória.
         
       Piano, bar, violão, música, fumaça de tabaco no ar... Deusas da noite cheias de sedução e encantos , e eu, sozinho no meu canto, tímido, tentando sóbrio ficar...

       Noite repletas de ilusões, sonhos, magia, algumas conquistas, bebedeiras e fantasias.
     
      Músicas, cores, glamur, tristeza e poesia no ambiente boêmio, e até mesmo, alguns momentos de glória que ficaram guardados para sempre na minha complicada história.

      Na penumbra fria dessa boemia,  pela madrugada eu cantava triste, todo o desamor que existe  nessa boemia  com cheiro de flor.
 
     No meu desencanto cantei, muitos cantos, falei da alegria, e também da dor. No amanhecer voltava para casa, coração partido pela decepção que a noite causou.
    Boemia é tristeza que vive no peito, um amor que desfeito, a alegria levou.
Jorge Gil
Enviado por Jorge Gil em 11/10/2007
Reeditado em 12/10/2007
Código do texto: T689528

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o lin para a obra total.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Gil
Goiânia - Goiás - Brasil, 80 anos
867 textos (46493 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 00:20)
Jorge Gil