Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AS ESMERALDAS DO MEU SONHO.

 

 

 

Para deusa301

 

 

Lindos, brilhantes e transluzentes, ela tem os olhos lindos, transparentes e verdes parecidos com o cristal líquido, assim como deve ser um lago perdido no talvegue de verdejantes bosques.

Há algo de divino nesse olhar e, o que mais me encanta, é a indefinível e mística presença de um verde éter, como aquele brilho aquoso e vítreo que vemos nos olhos dos anjos, mormente no Anjo da guarda.

Estou encontrando dificuldades para descrevê-la, pois pasmem, estou querendo descrever a beleza de um anjo trânsfugo que agora me apareceu.

É isso mesmo o que leram e não se espante diante da minha dificuldade, pois eu não estou mais familiarizado com a inefabilidade desses Entes.

O seu corpo é róseo, a sua pele é delicada e jovem, tanto que ainda é coberta por aqueles pelinhos de ouro sensuais e trêmulos que, às vezes, bruxuleiam resplandecentes de cândida luz.

Mesmo assim, eu vou tentar descrever esse meu anjo particular, se é que isso me for possível e ela me deixar, pois estamos tratando de um Ser de outra dimensão, quero dizer, eu acho que é uma dimensão dos meus sonhos numa outra dimensão, pois foi para lá que eu fui arrebatado por ela.

Enfim, ela irradia uma profusão de luzes que a envolvem de forma magistral e intermitente, as cores se desertam de uma para outra e, a cada vez que isso acontece, as luzes são sempre mais lindas e inéditas.

Vou apelidá-la de Luzbel, pois tem a pele quase transparente imitando a cor do jasmim-róseo, e é supostamente de uma maciez como a de pétalas.

Seus cabelos são loiros, um trigal maduro de um brilho viçoso e esvoaçantes como se fora previamente aspergido com o ouro em pó.

Seu rosto é bem formado, (angelical) de um impressionismo barroco lindo e inocente e, de uma beleza que jamais os meus olhos viram nesta terra.

As maçãs do rosto são de uma doce criança, ainda chancelada de toda a inocência e ruborizada de um suave carmesim - romã, que dá a sua cútis um aveludado róseo de pêssego, talvez celestial.

Eu acho que ela conseguiu sublimar a nossa matéria, notadamente vinda de uma outra dimensão, só para me oferecer essa linda vinheta como uma mística e indizível apoteose da beleza.

Os lábios são grossos, perfeitos e bem delineados, onde pousa de forma constante um sorriso doce e inexprimível, que transmitiu a mim uma mansidão de éden.

As suas mãos são perfeitas e fofinhas, até parecem feitas de cristal, tamanha é a delicadeza, porquanto as suas unhas são transparentes e róseas, davam-me a rápida impressão de estarem pintadas com esmalte natural... Se é que anjo usa esmalte?

Ela é só luz, confundia-se com a própria luz.

Luzbel, assim por mim chamada, transcendia a tudo o que se possa conhecer e imaginar de luminescência.

Quando me envolvo em sonho com esses Entes, eu não me envolvo com mais nada, pois a imponderabilidade do ambiente onírico me absorve e a eternidade passa a ser como se fosse o meu habitat costumeiro.

Entretanto, há um inconveniente nesse status de sonhador, é que, quando já se vai acostumando com esse novo etos de vida, o inconsciente dá o alerta para o despertar.

Que pena!

Agora, já devidamente consciente e em estado de vigília, sinto que os seus lindos olhos verdes permanecem me expiando de algum lugar perdido no espaço.

Todavia, consolo-me e sinto a sua presença, pois inexplicavelmente permaneço envolvido por um aroma místico de Anjo.

 

 

 

 

Eráclito Alírio da silveira
Enviado por Eráclito Alírio da silveira em 05/11/2007
Código do texto: T724521
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eráclito Alírio da silveira
Imaruí - Santa Catarina - Brasil, 75 anos
889 textos (143319 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 15:53)
Eráclito Alírio da silveira