Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESPAÇOS VAZIOS DE POESIA



Há tempos, os lugares ficam cada vez menores, e ter para onde ir tornou-se uma aventura, condicionada por tantas escolhas vazias quanto por espaços impertinentes e incabíveis.

Existe a solidão dos passos acompanhando-me. As setas não mais direcionam a chegada. Nenhuma placa anuncia a parada. Tudo passa cada vez mais rápido e a paisagem parece um risco nesse imenso quadro vivo que compõe o meu viver.
 
Congestionamentos emocionais, enganos amorosos e perdas circunstanciais preenchem os quatro cantos das escassas expectativas. Os devaneios cessaram e a poesia anda torta, capengando numa embriaguez agonizante, carente de inspirações e contextos coesos, circundando os alpendres contraditórios e degradantes, onde as janelas fechadas, guardam escritos asfixiantes, que aos poucos matam o sentido de qualquer acontecer...


COSTARELLI
Enviado por COSTARELLI em 11/11/2007
Reeditado em 07/07/2013
Código do texto: T732601
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
COSTARELLI
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
530 textos (36357 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 21:12)
COSTARELLI