Mãos

As mãos que acariciam o ventre são as mesmas que

Calam a boca da gente, são elas que cobrem o filho,

Que indica o caminho para os indecisos.

São palmas a espalhar sinais, a chamar o mundo para a guerra ou para a paz.

É Guernica feita das mãos de Picasso que tem força

De guerra contra a guerra no chorar dos ais.

Os homens seguram o rosário e oram pelos seus

Mortos e Feridos.

As mesmas mãos fazem o sinal de sentido.

Elas calam o bandido, calam o mocinho combalido.

Calam as palavras que dão nó na garganta e esmagam

Os sentidos.

As mãos que levam o pão a boca são as mesmas que

Falam com domínio quando escrevo bem conciso.