Status Quo

Meu latim status quo acorda as razões,

Meu português farto cai no asfalto,

A caminhada solitária cria sermões.

A noite a boca faz preleções.

O lençol de bilro fica amarrotado,

sofre calado com a minha inquietude.

As linhas escritas nas paredes da sala

Já estão borradas e agonizam a miúde.

Mas, enquanto um só homem precisar da fala,

Lerei sem digressão tudo que me caiba,

Comerei o mundo e vomitarei história.