Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Redação Formato ENEM /A qualidade no acesso à cultura no Brasil

     Historicamente o Brasil é um país que marginaliza as culturas periféricas. Fato que corrobora a fragilidade na valorização da pluralidade existente no país, em detrimento de traços de uma aristocracia de valores polarizadores.
     Outrossim, é possível explanar o estranhamento pejorativo de grupos marginalizados no próprio choque entre classes, que é bem ilustrado por Chico Buarque na música "As Caravanas", em que a elite carioca utiliza o poder legal da violência do Estado (polícia, por exemplo) para não ter os habitantes de regiões suburbanas em locais que a nata social frequenta, que no exemplo é a praia. É deplorável notar que essa depreciação ainda exista em pleno século XXI.
     Ademais, a prenoção do que é aceito ainda é muito esparso na sociedade; a análise etimológica do termo cultura "colere", significa cultivar algo. Nesse caso o objeto cultivado é o ser humano, e em perspectiva sociológica, toda criação deste em contexto social, tem valor cultural. Então, é leviano considerar a polarização de hábitos e valores específicos como sendo verdadeiros, originais ou únicos, afinal, quaisquer segmentos possuem semântica identitária, independente da esfera econômica à qual pertencem.
     Infere-se, portanto, que em virtude dos fatos supracitados, cabe ao Estado por meio da parceria interministerial (Cultura e Educação) a elaboração de campanhas de esclarecimento populacional, tal como os preceitos kantianos ilustram na frase "O homem é aquilo que a educação faz dele", através de mídias virtuais, para abarcar a população mais antenada, e também pela publicidade televisiva, para reverberar ao máximo de pessoas possível. Dessa forma, estima-se que em curto prazo a consciência de que todo ato humano é cultural, servirá de fomento para que em longo período a disparidade entre culturas hegemônicas e periféricas seja substancialmente reduzida, a fim de dar lugar à pluralidade como via de respeito e alteridade.
Alexandre Alves Porfirio Vieira
Enviado por Alexandre Alves Porfirio Vieira em 13/05/2019
Código do texto: T6646113
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alexandre Alves Porfirio Vieira
Santo André - São Paulo - Brasil, 28 anos
57 textos (2370 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/11/19 03:51)
Alexandre Alves Porfirio Vieira