Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Aconteceu em Lisboa: Uma Comédia de Erros

1ªParte:

Tomei conhecimento nesta terça feira, dia 05/04/2011, através do “Jornal de Notícias” de Portugal, em artigo escrito pela jornalista Susana Otão; que um ex-bancário, chamado José Manuel Costa, 61, aposentado, foi encontrado morto no interior de seu apartamento, em Santo Amaro de Oeiras. Isso se deu nessa última segunda feira, ontem, dia 04/04/2011(*). O inusitado do fato é que o José Manuel Costa estava morto desde 2007. Durante os últimos quatro anos ninguém deu falta por ele. No entanto, quem estranhou o fato de que o aposentado não ter feito movimentos bancários desde 2007, foram os próprios ex-colegas do aposentado, que trabalhavam com ele no banco.
Conforme o jornal português, José Manuel Costa, ex-bancário, estava aposentado e vivia sozinho na Rua de Vera Cruz, 21 em Santo Amaro de Oeiras. Ele não se relacionava com familiares e estava sempre sozinho. O alerta de sua ausência, dada por ex-colegas de trabalho, acabou por ser dado à PSP (Polícia Social Portuguesa) nessa última semana. Os colegas acharam estranho ele não realizar movimentos na sua conta bancária há vários anos; apesar de receber religiosamente, todos os meses, a sua aposentadoria (reforma). A PSP encetou diligências no local, questionou os vizinhos e o administrador do prédio, procurando saber do paradeiro do morador do primeiro andar. No entanto, ninguém conseguiu precisar a última vez que haviam visto o aposentado. Alguns até disseram que aquela não era a sua única habitação; portanto ninguém considerava estranha a ausência do mesmo.
Anteontem (*), por volta das 17 horas, os Bombeiros Voluntários de Oeiras procederam ao arrombamento da porta do apartamento: no interior do quarto, em cima de uma das camas, foi encontrado o cadáver (dizendo melhor, o esqueleto) do José Manuel de Souza (**) !!!!!!
O Instituto Médico Legal de Lisboa fará as análises e apurações necessárias para definir a data correta do ocorrido e a “causa mortis”.
Ao que a jornalista do JN acima citada apurou, no local não havia qualquer indício que remetesse a esse crime (***), sendo que as diligências vão prosseguir. A autópsia ainda não foi realizada.

2ªParte: Legenda e comentários by ACAS:

(*): o artigo diz que anteontem (03/04/2011 - domingo) os Bombeiros entraram no local; portanto a informação está imprecisa.
(**):o infeliz citado como o cadáver, foi chamado de José Manuel Costa no caput do texto e por José Manuel de Souza no corpo do texto.
         
(***):a jornalista menciona que no local não havia qualquer indício que remetesse a esse crime; porém o JN publicou uma foto do local ( feita pelo fotógrafo Carlos Manuel Martins), onde o aposentado morto foi encontrado; que mostra que a casa foi toda revirada. Eu sou leigo, porém imagino que o aposentado foi vítima de roubo, seguido de morte.
Conclusão do ACAS: todas as três informações dadas no texto [(*), (**) e (***)] acima, estão imprecisas.
3ªParte: Desfecho Virtual by ACAS

A meu ver, o distinto ex-bancário José Manuel Costa (JM Costa) convidou um amigo de nome José Manuel de Souza (JM de Souza), também aposentado, para uma festinha com lindas gatinhas portuguesas em seu apartamento (AP). Em lá chegando, O JM de Souza entregou-lhe algumas garrafas de conhaque, vinho e bagaceira, além de um pote de tremoços.
A festa ía alta quando as gatinhas perceberam que o JM Costa, dono do AP, estava totalmente bêbado e se lhes surrupiaram todos os euros e peças valiosas que puderam. Após “desmontarem” o apartamento do JM Costa, dividiram o butim com o JM de Souza; este viajou para o Brasil, aquartelando-se em Maceió, onde vive até hoje, com o dinheiro que o JM Costa tinha em casa mais o dinheiro conseguido com a venda dos bens valiosos do aposentado.
As gatinhas abriram um salão de beleza em Lisboa e vivem lá até hoje, fazendo jornada dupla em ambas as profissões.
A causa mortis do aposentado foi “coma alcoólica”.
- Quanto à jornalista que publicou a matéria, creio ter arrancado os cabelos por não ter tido tempo; por culpa do editor, de corrigir o texto entregue para publicação. E não esperava que o ACAS lesse o texto e desse pelos erros cometidos!
......................................................................................................................fim

Criado em: 05/04/2011 16:44:52

ACAS
Enviado por ACAS em 06/11/2019
Reeditado em 06/11/2019
Código do texto: T6788613
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ACAS
Taboão da Serra - São Paulo - Brasil
11 textos (258 leituras)
10 e-livros (319 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/11/19 23:26)
ACAS