Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Imagem do Google

PENA DE ESCREVER E A CANETA-TINTEIRO (Série: Coisas antigas – 03)
 
A escrita de antigamente
Feita à pena de verdade
O escriba simplesmente
Tinha tal capacidade.
 
Com penas de ganso ou pato
A sua estrutura tubular
Dele faziam um artefato
Para os registros anotar.
 
Cortavam bem na pontinha
Para com tintas encher
Tinta líquida continha
No tinteiro pra escrever.
 
Depois de aço inventaram
Com muita arte redigiam
Com o tempo aprimoraram
Bem mais fácil escreviam.
 
Pra usar caneta-tinteiro
Mata-borrão era preciso
Tirar o excesso primeiro
Pras letras ficarem precisas.
 
Essas tais preciosidades
Nos museus ainda existem
Engenhocas de verdade
São relíquias que persistem.
 
(Christiano Nunes)
 


01-8.jpg
Christiano Nunes
Enviado por Christiano Nunes em 06/04/2019
Reeditado em 06/04/2019
Código do texto: T6617119
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Christiano Nunes
Curitiba - Paraná - Brasil
2207 textos (222319 leituras)
2 áudios (252 audições)
2 e-livros (193 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/19 08:27)
Christiano Nunes

Site do Escritor