Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RED GARDEN episódio 3: o que aconteceu naquela noite

RED GARDEN episódio 3: o que aconteceu naquela noite
Miguel Carqueija


O terceiro episódio da série de terror em animação “Red garden” confirma o clima de perplexidade, aflição e desespero que atinge verdadeiros picos. Mesmo com certas inverossimilhanças (o velho clichê de coisas espantosas acontecendo na via pública sem testemunhas estranhas ao drama) a história passa uma elevada angústia ao público. Garotas envolvidas num turbilhão de acontecimentos terríveis e presas num destino implacável do qual elas não vêem uma saída e nem uma explicação satisfatória. Por que afinal essas coisas estão acontecendo?
Logo porém elas saberão com mais clareza o que realmente se passou naquela noite pavorosa em que Lise morreu: o começo do terror...


Resenha do episódio 3 – “O meu verdadeiro eu” – do seriado japonês de animação “Red garden” (Jardim vermelho). Estúdio Gonzo, Japão, 2006-2007. Produção: Jin Ho Chung. Direção: Kou Matsua. Adaptação do mangá de Kirihito Ayamura.

Elenco de dublagem:

Kate Ahsley.....................................Akira Tomisaka
Claire Forrest..................................Myiuki Sawashiro
Rachel Benning...............................Ryouko Shintani
Rose Sheedy...................................Ayumi Tsuji
Lise Harriette Meyer.......................Misato Fukuen
Lula..................................................Rie Tanaka


“Mas quem diabos são vocês?”
(Rachel Benning)

“Vocês não acreditaram no que eu disse, certo? O fato de estarem mortas.”
(Lula)

“Quero saber a verdade.”
(Kate Ahsley)

“A única coisa que temos em comum é que estamos conectadas à Lise.”
(Claire Forrest)

“Matar ou serem mortas, esta é a sua única escolha. Este é o destino de vocês.”
(Lula)


As quatro garotas — Kate, Rachel, Rose e Claire — são tão diferentes entre si que encontram dificuldade em se relacionarem e confiarem umas nas outras. Mas não há muito o que fazer: elas foram unidas pelo destino. Como diz a misteriosa Lula, não há volta. Elas ainda não sabem quem são esses homens de terno que viram lobisomens e atacam mortalmente, mas testemunham de longe a morte de quatro jovens (uma delas, Mary, aluna da mesma escola) cujos corpos se desfazem em cinzas. Finalmente surge a verdade em suas machucadas consciências: havia entre elas uma ligação comum em torno de Lise, por causa da bizarra “troca de diários” que elas faziam. E quando Lise desaparece, apesar da falta de foco as quatro se juntam e buscam uma pista da amiga desaparecida, até penetrarem numa mansão onde está o cadáver... mas são atacadas por homens armados de punhais que as chacinam sem dó nem piedade.
Lula e seus agentes recolheram os corpos e lhes deram (por meios não esclarecidos) “vidas emprestadas” que lhes permitem viver ainda neste mundo (pode-se supor que não haviam ainda morrido quando ocorre a troca). Agora elas são mortas-vivas e quando feridas, seus ferimentos regeneram de um dia para o outro. E segundo Lula elas terão de lutar contra os monstros, ou irão morrer em definitivo.
Apesar do traço do desenho meio rude, bem diferente do comum dos animês, o notável neste desenho adulto é a densidade da história, que como terror possui uma psicologia impactante. Sentimos o drama das quatro garotas que apenas queriam levar suas vidas com suas idiossincrasias: Kate com seu jeito comedido, que lhe valia prestígio junto à direção da escola; Rachel como aprendiz de “socialite”; Rose com seu tipo mais timido e doméstico; Claire largada, quase “hyppie”, sem eira nem beira. Mas agora, apesar das diferenças de personalidade, elas terão de se unir contra o terror que as ameaça...

Rio de Janeiro, 4 de dezembro de 2017.



imagem pinterest: Rose, Kate, Rachel e Claire
Miguel Carqueija
Enviado por Miguel Carqueija em 04/12/2017
Reeditado em 04/12/2017
Código do texto: T6189462
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Carqueija
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 69 anos
1854 textos (81573 leituras)
41 e-livros (3994 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 06:50)
Miguel Carqueija