Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nunca Me Sonharam

                                 
Nunca me Sonharam. Direção: Cacau Rhoden.  Produção: Estela Renner Documentário, Brasil, 2017, 96min, 10 anos.

           O filme é um documentário que apresenta relatos de alunos - jovens e adolescentes – sobre suas perspectivas da realidade do ensino médio nas escolas pública em todo o Brasil, contam os desafios enfrentados e seus desejos e expectativas para o futuro. As falas nos leva para dentro do filme por ser situações vivenciadas por nós, estudantes ou ex-estudantes de escola pública. Em contraponto, professores, gestores e especialistas fazem uma reflexão sobre a importância da educação, e de sua pratica docente.
          Segundo a constituição, “A educação, direito de todos e dever do estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho”, e essa frase é a introdução que temos do documentário e é sobre o que ele nos faz refletir ao longo de todo o filme. O que sou? O que vou ser? Vemos os vários perfis dos jovens entrevistados em vários estados por todo o brasil. Suas Incertezas, indecisões. Mudanças de gostos, frustações, amadurecimento e transformações enquanto cidadãos. Relatam sobre o individual, suas dificuldades, particularidades, gostos, mas também sobre o todo, a maneira como o jovem não é ouvido dentro da sociedade, e de como os colocam como apenas uma “fase”, e os tratam como “o que vão ser” e não “o que são”.
A Desigualdade social aparece como um grande problema a se enfrentar. E pra essa juventude mais vulnerável, mais desfavorecida, a infância se encurta, a pressão por trabalhar vem mais cedo, muitas das vezes até os tirando da escola, e acabam tendo uma entrada no mercado de trabalho de maneira precária e precoce. E é aí que a educação surge como uma chave, uma ferramenta de libertação para que o jovem possa ter novas possibilidades de vida, e de futuro. Pois, os Jovens querem trabalhar, ir para a universidade, querem um emprego melhor que os seus pais tiveram, querem fugir da ideia deles de terminar o ensino médio e trabalhar, vivem o medo de não realizar os seus desejos, os seus sonhos, por isso questionam, como fala uma das entrevistadas, “dizem que os jovens são o futuro da pátria, mas o que estão fazendo por mim?”.
  As dificuldades da educação são muitas, falta de professor, falta de aula. Isso desanima, tira o entusiasmo de estudar. O Jovem espera escola que tenha aula, e que tenha aula boa, talvez por isso tenhamos a evasão como grande problema. Problemas da educação, com ambientes escolares inadequados. Escolas que parecem presídios, Conteúdos sem importância, desnecessários. Professores sem vontade, sem preparação. Mas como os professores vão fazer diferente, se tem o mesmo tipo de formação nas faculdades? E aí que o engajamento dos educadores pode fazer a diferença, criando possibilidade de fazer educação em situações adversas, transformando a escola como um lugar de prazer, um lugar que encante e dê gosto aos alunos a estarem nela estudando, fazendo as quebras no sistema, novas possibilidades de ensino, envolvendo os alunos, pois o professor faz a aula, o que fica marcado não é a aula, é o professor.
    O filme se apresenta em blocos temáticos, para nos guiar nas falas dos entrevistados, e um dos últimos é “Orquestra”, onde nos apresenta o professor como maestro, alguém com uma sensibilidade para enxergar as diferenças e tentar harmonizar todos e levar para o mesmo caminho. O documentário dá voz a quem de fato vive o ensino, os alunos. E ao final tudo soa mesmo como uma orquestra, o violoncelo e o violino que desde o início vai soando e dando base e ritmo as falas, e que mesmo quando há silencio continuam harmonizando e fazendo com que todos falem uma mesma língua.
Leonardo Holanda
Enviado por Leonardo Holanda em 04/07/2018
Reeditado em 04/07/2018
Código do texto: T6381797
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Leonardo Holanda
Porto Seguro - Bahia - Brasil, 23 anos
1 textos (54 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/11/18 23:31)