Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CÓPIA – DE VOLTA A VIDA

CÓPIA – DE VOLTA A VIDA

O filme nos mostra que, para todo o tipo de vida além da que conhecemos, está fadada a subsistir através de troca. O filme mostra que, qualquer apego ao que já passou por aqui, está fadado ao fracasso. Isto porque a troca é a única forma de termos controle uns sobre os outros. E a morte, sem sombra de dúvidas, é a moeda de troca mais valiosa que existe. Sem a figura da morte, não há nada o que temer. Se vivo, te ameaço com a morte. E, em dor, te benefício com a morte. Por quanto tempo a existência humana faz sentido? Não que a criação humana não é boa, ao contrário, é tão boa que não conhecemos maiores deleites do que aqueles que só sentimos por sermos humanos. A todo o tempo nós não fugimos da vida e sim da dor. Não é ruim estar vivo, é ruim sofrer. Mas a fé é, sem sombra de dúvidas, a decisão mais difícil a se tomar. É acreditar no inexplicável. E, o mais difícil, declarar vitória quando só há derrota. Não importa quem você seja, a todo o tempo, na visão de alguém, você vai ser um fracassado. Somos ensinados que o maior bem que você pode ter é viver a vida como as redes sociais falam para você viver. Mas o pouco basta e, de certa forma, se você souber cativar, o essencial não falta. Porém é nossa própria ganância que nos faz acreditar que devemos ter mais. Claro que, para quem quase não tem problemas, é fácil falar. Mas quem, em verdade, não tem problemas? Pode ser que não tenha problemas em público, mas todos temos uma dor. Porém, não é necessário expor a sua dor, contudo, não é ideal esconder ela. Uma coisa interessante é que a todo o tempo falamos sobre a importância do bom convívio como se fosse algo ruim. Acreditamos que, nós, por mérito próprio podemos algo. Contudo, você só teria mérito em tudo na sua vida se já soubesse de você antes mesmo de existir. Temos que lembrar que, estar aqui não é mérito de ninguém, não somos nós os responsáveis pela nossa criação. Sabendo disso, devemos entender que, seja qual for a forma, a existência por si só já é um privilégio, pois não há nada de novo que já não tenha sido criado. Então não é difícil saber o que precisamos. Vamos nos ver pelados e, enquanto pelados, quais as necessidades que devemos suprir? O que é bom para homem enquanto o homem ainda é homem? Olhe para si mesmo e saberá como tratar o mundo. Por isso que, se cultivares bons amigos, ainda que algumas pessoas tentem acabar com você, outras te darão a vida para te tirar do buraco. Não faz sentido olhar quem foi que te tirou do buraco, apenas observar e fazer igual. As necessidades humanas são comuns a todos, os excessos devem ser tratados como tal. Ao receber um amigo, procure lhe dar o melhor de você e não o melhor da sua casa. Se você observar bem, vai ver que existe lugares em que a Heineken tem gosto de Bhrama e lugares em que a Bhrama tem gosto de Heineken. Não é o produto que é ruim, e sim a sua utilização inapropriada. Muitas pessoas que passam por determinados traumas dão testemunhos que, após isso, ironicamente, se dizem mais forte. Até o ditado diz, o que não te mata, te fortalece. Justamente por isso, a decisão está muitas vezes nas nossas mãos, mas é só saber escolher. Então escolha ao menos uma vez ao dia, suprir a necessidade humana de alguém. Seja o primeiro a tratar bem a quem todos trataram mal. Seja o primeiro a dar o sorriso enquanto a briga estiver rolando. Nunca demore a fazer o bem e jamais faça esperando algo em troca, pois, toda forma de vida que, para que você exista, seja cobrado um preço além do que é justo, não vale a pena ser vivida.
Marco Parede Vicentini
Enviado por Marco Parede Vicentini em 13/11/2019
Código do texto: T6794168
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Marco Parede Vicentini
São Caetano do Sul - São Paulo - Brasil, 30 anos
9 textos (184 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/01/20 11:47)