Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os miseráveis

Os miseráveis Tradução e adaptação Walcir Carrasco ministério da educação biblioteca da escola. Ilustrações Marcos Guilherme, 1° edição FTD São Paulo.

Os miseráveis

Jean Valjean era um homen que vivia na França no século XIX, com sua irmã , cunhado e alguns sobrinhos. Apos a morte do cunhado ele teve que assumir sua posição de chefe de família e começou a trabalhar como jardineiro . Mas num inverno muito frio, e com escassez de comida ele foi obrigado a roubar um pão para saciar a fome de sua família. Foi preso logo após o ato e foi condenado a prissão nas Gales onde passaria 19 anos de sua vida cumprindo trabalhos forçados, vivendo momentos de amargura e dor sem provar em nenhum momento de sua do amor.
Ao ser libertado andou durante quatro dias até chegar na cidade de Digne onde todos se recusavam a lhe dar abrigo pois em seus documentos aviam escrito o seguinte:”Este é um homem muito perigo!”
Dormindo na rua enfrente a igreja Jean foi acordado por um mulher que o indicara a casa do Bispo de Digne. Já sem esperanças ele partiu para a casa do Bispo , mas para a sua surpresa o Bispo que era conhecida como uma pessoa "justa e caridosa" o abrigou sem o interrogar sobre sua vida.O Bispo deu-lhe abrigo e comida, apesar disso o estinto da cobiça o perseguia , ele não resistiu e roubou os talheres e os castiçais de prata que foram posto na mesa do jantar.Sendo preso mais um vez foi inocentado pelo Bispo que além de tudo o presenteou com os castiçais e os talheres para que o mesmo mudasse de vida e se tornasse um homem mais honesto.Apesar deste exemplo de bondade exposto , Jean caiu em tentação mais uma vez roubando uma moeda de um menino ao sair da cidade.
Mudou de identidade passando a se chamar Madeleine. Chegando a cidade de Montreul-sur-mer, investiu algum dinheiro numa fábrica, reerguendo a economia local chegando a se tornar Prefeito da cidade.Vivia uma vida calma sem levantar suspeitas a não ser o espetor Javert que sempre desconfiada que Madeleine era Jean ValJean um ex-prisioneiro das Gales.Na fábrica ele conheceu a jovem Fantine que tinha uma filha chamada Conssete, a qual deixara com o casal Tenardier em outra cidade por ser mãe solteira . Ao saberem que Fantine tinha uma filha a fábrica a despediu e ela foi obrigada a vender sua dignidade, assim como seu corpo, o seu cabelo seus dentes enfim para pagar os custos exorbitantes que o casal Tenardier cobrava por cuidarem da menina apesar de que os mesmos maltratavam a garota.
Acabou conhecendo o Prefeito e ficando amiga dele que prometera buscar a criança porém ela ficou doente e morreu antes de reencontrar com a filha.
Prenderam um homem chamado Champimaticheu com um galho de macieira ao qual julgavam ser o verdadeiro Jean Valjean. Ao ser informado , a consciência de Jean o alertou: Ou ficava e fazia o bem enriquecendo a cidade ou deixava um pobre incente ser preso em seu lugar.O exemplo do Bispo falou mais alto no dia do julgamento este revelou sua identidade.Foi preso mais ao salvar um marinheiro num acidente marítimo todos deram-no como morto e Jean consegui fingir. Desenterrou o dinheiro que guardara de sua fábrica e segui para uma vida nova. Ao chegar em mais uma dessas cidades acabou encontrando Conssete após oito anos da morte de sua mãe.A menina carregava uma expressão de tristeza. Jean pagou as dispezas da menina e foram embora.Entre sustos e fugas Jean passou alguns anos escondido num convento onde a menina fora educada . Encontrou a essência do amor em Conssete.Ao fugir mais uma vez a menina conheceu um rapaz chamado Maurios que com o qual viveu durante um longo tempo um amor proibido sem que Jean soubesse.
Houve uma batalha na qual Jean salvou a vida de Maurios, mas o jovem não soube que fora Jean o herói, e mais tarde veio e se casar com Conssete.
Ao investigar sobre Jean, Maurios foi teve a falsa informação de que ele era assassino e ladrão, o que o fez proibir as visitas de Jean a Conssete. Jean ficou muito triste passou alguns anos vivendo solitário e doente. Até que o Tenardier procurando um jeito de corromper Marius foi até a sua e contou que Jean salvara sua vida na batalha.
Marius e Conssete resolveram perdoar Jean no seu leito de morte, que ainda assim amou a todos segundo o exemplo do Bispo de Digne.


Olívia dos Santos Nascimento aluna do Curso de Letras da Faculdade de Ciências Educacionais.
olivia_estrela@msn.com
www.redealmeidense.com.br
Olívia dos Santos Nascimento
Enviado por Olívia dos Santos Nascimento em 05/12/2007
Reeditado em 01/11/2009
Código do texto: T766196

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Olívia dos Santos Nascimento
Conceição do Almeida - Bahia - Brasil, 29 anos
18 textos (13694 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 09:56)
Olívia dos Santos Nascimento