Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poeta

Poeta, o teu pranto é teu prazer,
poeta, o teu canto é teu vigor,
é essa imensa malha de amor
que envolve o mundo, que nos faz viver.

Poeta, a tua lágrima é sentida
por todos que escutam teu cantar,
um canto de prazer, de amor, de vida,
que faz de simples pranto imenso mar.

Teu mundo é diferente, é imortal
e imortal é todo teu amor,
porque tu perpetuas no papel.

Um simples sentimento, ínfima dor,
ou mesmo um amargo pranto, imenso mal,
em poucas linhas se transforma em mel.
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 15/04/2005
Código do texto: T11515
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Paulo Camelo
Recife - Pernambuco - Brasil, 72 anos
936 textos (290671 leituras)
36 áudios (11177 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/08/20 20:11)
Paulo Camelo

Site do Escritor