Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONETO DOS DEVERES DE CADA UM OU A SINA DO POETA

Os rostos femininos todos sósias
Nas lentes do poeta... Sempre a idealizar
Loucamente o de sua “moûsa” própria
Versos psicodélicos... Seu ar...

Nunca virá a ser por ela amado
Pois, o poeta existe para a dor
Escreve a todos os apaixonados
E fica como mero expectador

Pensa a mulher pelo poeta cantada
Encantada, mas igualmente enganada...
Chora, pois, às mulheres de seu rosto...

São as lágrimas do poeta com fome
De amor, que lavam as almas dos homens
E o faz perecer nas letras com gosto

Marcelo ShytaraLira
Enviado por Marcelo ShytaraLira em 21/10/2008
Código do texto: T1240498

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcelo ShytaraLira
São Paulo - São Paulo - Brasil, 56 anos
33 textos (1357 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/06/19 22:44)
Marcelo ShytaraLira