Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Insegurança

Amor que tu não sentes por igual,
sensível, forte e avassalador,
que me tortura, que me causa dor,
é este amor sublime e imortal

que me preenche a vida de prazer
e de alegria, que me faz sorrir
e me povoa os sonhos, ao dormir,
é este amor que anima o meu viver.

Porém, o amor que agora estou cantando
em versos simples, versos pueris,
com pobres rimas, sem sabor, sem sal,

não ouve a minha voz, o meu comando,
e eu choro, triste, pois sou infeliz,
sou inseguro, sou sentimental.
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 21/06/2005
Código do texto: T26672
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Paulo Camelo
Recife - Pernambuco - Brasil, 72 anos
936 textos (291530 leituras)
36 áudios (11202 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/10/20 02:23)
Paulo Camelo

Site do Escritor