Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não vou calar

Que minha parca voz pode entoar
um canto alegre ou triste, eu já sabia.
A minha voz é fraca, feia e fria
e, no entanto, eu me atrevo a cantar.

Eu uso o canto pra comunicar
toda alegria, sofrimento ou dor.
Eu não possuo a força de um cantor
mas canto e canto, canto sem parar.

Não vou calar a voz por um momento,
ainda que esta voz se torne rouca
e sussurrante. Este meu canto é tudo:

é minha dor, meu riso, meu lamento.
A minha voz, se eu canto, é fraca, é pouca,
e, se não canto, permaneço mudo.
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 27/06/2005
Código do texto: T28525
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Paulo Camelo
Recife - Pernambuco - Brasil, 72 anos
936 textos (290343 leituras)
36 áudios (11172 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/07/20 09:33)
Paulo Camelo

Site do Escritor