Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
SONETO PROFÉTICO


Não há nada mais chato para
O homem do que a inútil luta
Contra o tempo: um ouvido encara
O problema; outro, o relógio. A puta

Da mulher fala, fala, fala. A tara
Do homem tara, tara, tara. A dura
Carne não rompe, porém, a gordura
Da outra carne. Tá na cara:

Não falta desejo, o que falta
É tempo. Tempo. Só tempo. A mulher
Nem mais indaga: por que o fechecler

Não aberto? O homem nem mais explica. Salta
Da cama (haverá cama?), toma um conhaque
E sai: tic-tac, tic-tac, tic-tac...
Aécio Cavalcante
Enviado por Aécio Cavalcante em 01/02/2007
Reeditado em 01/02/2007
Código do texto: T366623

Comentários

Sobre o autor
Aécio Cavalcante
Oeiras - Piauí - Brasil, 62 anos
76 textos (5406 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 01:15)
Aécio Cavalcante