Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Homilia dos Anjos Augustos


Se a mim me for dada a incubência
de velar um poema sorumbático
do mestre dos sonetos matemáticos,
decassílabos versos em cadência...

Tossirei dos pulmões aflegmáticos
o ódio, a mentira, a vaidade...
para depois inflá-lo, à vontade,
com a profícua verve dos lunáticos.

Serás tu, Oh! Lucas, o sustentáculo,
quando eu for recitar no espetáculo,
junto ao monstro sagrado da poesia.

Juntos, a entalhar a escultura,
ouviremos no céu, lá nas alturas,
Augusto em divina homilia.


Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 23/10/2005
Código do texto: T62744
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Herculano Alencar
São Paulo - São Paulo - Brasil, 66 anos
1730 textos (81355 leituras)
354 áudios (3526 audições)
14 e-livros (5587 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/01/21 03:33)
Herculano Alencar

Site do Escritor