Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

“ASA BRANCA e SECA”

“Quando olhei a terra ardendo
qual fogueira de São João”
veio à mente o Gonzagão,
e o Poeta a nós dizendo:

“O sertanejo é um forte”...
Mesmo que a seca ferrenha,
da plantação faça lenha,
na criação plante a morte,

e mate de sede o alazão,
Ainda esperanças, então,
no sertanejo são tantas,

nas sertanejas que oram,
os anjos ouvem e choram,
lágrimas molham as plantas...


(*) O primeiro e o segundo versos são do verdadeiro hino “Asa Branca” de Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga (que meu pai conheceu, pessoalmente, e tanto admirou).
O quinto verso é parte da frase (“O sertanejo é antes de tudo um forte”) de Euclides Rodrigues da Cunha (Cantagalo, 20 de janeiro de 1866 — Rio de Janeiro, 15 de agosto de 1909), escritor, sociólogo, repórter jornalístico, historiador, engenheiro e Poeta (na sua obra-prima "Os Sertões").
Lobo da Madrugada
Enviado por Lobo da Madrugada em 06/09/2007
Código do texto: T641377

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lobo da Madrugada
Curitiba - Paraná - Brasil
764 textos (337534 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 04:57)
Lobo da Madrugada