Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONETO XXXXXXXXX (O SONETO DA MALDIÇÃO)

O Cristão vai trabalhar na madrugada de Frio
Caíndo a chuva em orvalhos de luz ao Inverno
Chora o pobre homem de fome e solidão, é Dezembro
Não há mais dia, é dor e um vazio cheio de Amor.

Coitado do pobre anjo tão bom nesses Orvalhos
Lhe falta sopa e os olhos são cachoeiras no Inverno
A única canção da cigarra faz brando e humilde Calor
O Cristão é trabalhador e só tem a sua Bíblia e Sonhos.

Neste Dezembro em que lho banha no Norte à cair Neve
O pobre e trabalhador Cristão entra na igrejinha e sente Febre
Lhe falta carinho, lhe falta um abraço do amigo tão Ébrio
Pois, no final da noite à madrugada cantará anjos ao Sol.

Na madrugada onde fadas com sedas no existir deste Frio
No amor de borboletas que dançam no fio ouro ao Lírio
Somos seres de solidão e voamos no poema de soneto Livre
Sou pobre e humilde filho do Ser Santo e névoa Bendito.

Meu amor é fantasia e espera o beijo em Dezembro
O Cristão não conheceu a paixão de rubrus Alentos
Ao cair a ventura, felicidade de Deus na beleza da Branca Neve.

Filhinho não se entregue ao privilégio da vida, Ó teu afã Suicídio...
De mares e lagos azuis sem amigos e sem anjos tão Belicosos
Sou tua neve que caio no verão na varanda de Ser Amoroso.

Pobre dos mendigos da palavra vã, ele pobre e virgem, eu Cristão
Cai chuvas de granizos e tempestades de lágrimas à Decepção
O pobre mendigo na clareira em neblinas cê vê, veio o Sol... Adeus.

Filho, teu sono foi imprevisto, sem dor, sem lágrimas de Shakespeare.
Francesco Acácio
Enviado por Francesco Acácio em 10/08/2018
Reeditado em 22/08/2018
Código do texto: T6415416
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francesco Acácio
Redenção - Ceará - Brasil, 29 anos
838 textos (8335 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/18 23:53)
Francesco Acácio