Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOU UM POETA NÃO SOU INFORMÁTICO


SOU UM POETA, NÃO SOU INFORMÁTICO,
DE INFORMÁTICO NÃO PERCEBO MESMO NADA,
EU VIVO DE COISAS DESTE MUNDO PRÁTICO,
ESTOU MESMO MUITO LONGE DA MNHA AMADA.

AFINAL NÃO DEI CABO DO COMPUTADOR, ENFIM,
O MEU COMPUTADOR SÓ ME FAZ MESMO DISSO,
SÓ ME ARRANJA SARILHOS, A VIDA NÃO É MARFIM,
QUERO VIVER EM PAZ COM O MEU COMPROMISSO.

O MEIU MUNDO É A MINHA GRANDE SENSIBIIDADE.
É O MEU GRANDE TALENTO, INSPIRAÇÃO DE VERDADE,
É A MINHA VOCAÇÃO, A LITERATURA, A POESIA, SER POETA.

SÃO OS LIVROS QUE SÃO MEUS COMPANHEIROS,
QUE SÃO MESMO, OS MEUS AMIGOS VERDADEIROS,
QUE M’ENTREGO A ELES MESMO O TEMPO INTEIRO.


 É A VIDA, NESTAS HORAS DE CATIVEIRO.

ANTÓNIO LUÍS (TÓLU)
QUINTA-FEIRA, 06/12(/2018

TÓLU
Enviado por TÓLU em 06/12/2018
Reeditado em 14/01/2019
Código do texto: T6520700
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
TÓLU
Portugal, 67 anos
845 textos (25677 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/04/19 09:37)
TÓLU