Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

É mal de manco poeta!

Chora o peito o filho e o vizinho, o braço...
Por Deus, não dê ouvidos ...ao derradeiro!
Que após, será só: "O que eu fiz?", "O que eu faço?"
E "Uns doze a ter novo rumo ligeiro"!
 
Fugindo à Aliança, como o Diabo
...Em mãos santas d'out(r)as, Pai – Eu me acabo
Num toilet a ter pouso duradouro!
 
E aqui, à Rima irei dar um "gay" ou um "rei"?
Porra, algumas tiras não mudam(?!) – Sei:
Mulher de olho, mãe no pé e pai nos co(u)ro...
 
Mas tal verso à Vida? Hei de estar mal, mal...
Carece de ser – Ó Narciso – lindo;
Apesar de estar se prostituindo!
Triste (Hoje): Um pãozim convencional...
 
a 17/03/06
Luciano Almeida
Enviado por Luciano Almeida em 22/09/2007
Código do texto: T663423

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luciano Almeida
Teresina - Piauí - Brasil, 38 anos
957 textos (39775 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 09:18)
Luciano Almeida