Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MOTIVO

                                               “Viver sem ter motivos, esperanças,
                                                     É como se perder no dia-a-dia,
                                      Não tenho nem mais forças prá vinganças;
                                            Não resta em minha vida, uma alegria.

                                                 Apenas sobrevivo das lembranças
                                                 Deixadas n;algum canto. A poesia
                                              Convida para a lua e para as danças
                                                   Que faço se morreu a fantasia?”

                                                  (Marco Valério Mannarino Loures)


Perdi minha esperança nem sei quando
Só percebi um dia lá no fundo
Do pélago, sem ver, que fui entrando
Tornando-me amargo  moribundo...

O sol sobre minha pele, então brilhando
Dizendo-me que há um outro mundo
Vi flores, vi estrelas e até um bando
De anjos cintilantes, céu profundo

Sorriam me dizendo: “Não desista!
A luta não findou! Olhe pra pista!”
Em lágrimas eu disse: “Que alegria,

Eu tenho pela vida! S’alma arde
Se o quê me achega agora já é tarde?!
Se já secou a flor da fantasia?!”


                                                            24/09/07

 
                                                    (Versos usado com permissão)
Gonçalves Reis
Enviado por Gonçalves Reis em 24/09/2007
Código do texto: T666724

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gonçalves Reis
São Paulo - São Paulo - Brasil
1155 textos (75721 leituras)
1 áudios (107 audições)
1 e-livros (51 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 19:07)
Gonçalves Reis