Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AINDA ACREDITO





Pouco me basta para dar-me por satisfeito;
Um cigarro, um café, uma conversa entre
Amigos; repudia-me sim, ver um lar desfeito,
Porque eu sei que, lá dentro, vive gente.

Dêem-me sol ou chuva, um pouco de mar,
Para contrabalançar; fechar os olhos aos ruídos,
Comer da árvore a fruta, que for lá buscar;
Custa-me a ver um pobre de punhos puídos.

Nada melhor que observar de longe a natureza,
Rebolar-me nela, como quando era criança;
Ter do presente a justificativa para uma certeza.

Mas não julguem que eu sou indiferente, não;
O que eu tenho é do homem muita esperança,
Na sua sabedoria, que vive perto do coração.

Jorge Humberto
28/09/07







Jorge Humberto
Enviado por Jorge Humberto em 29/09/2007
Código do texto: T673393
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Humberto
Portugal, 51 anos
2622 textos (67235 leituras)
22 áudios (940 audições)
13 e-livros (542 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 02:39)
Jorge Humberto