Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POETAS DO SAMBA - MONARCO

HOMENAGEM à VELHA GUARDA
(Monarco)


Um dia, tu fostes à Lapa ver a malandragem
Perdeste o tempo e a viagem
Como teu samba diz
Eu fui à Portela ver os meus sambistas
Mas consultando a minha lista
Também não fui feliz.
Lá falaram-me sobre um terreiro
Onde eles passam o dia inteiro
Num lugar qualquer de Oswaldo Cruz
Fica lá perto de Banto Ribeiro
Onde Paulo e seus companheiros
Faziam samba que até hoje seduz
Procurando na localidade
Encontrei mano Alvaiade,
Nosso antigo diretor de harmonia
Deu-me sua dica valiosa
É uma casa formosa
Que reune paz, amor e alegria
Aí vi os sambistas de fato
Manacéia e Lonato e outros mais
Juro que fiquei boquiaberto
Nunca me senti tão perto
Da Portela dos tempos atrás.






Procurar lá na Lapa a malandragem,
Tu sabes que é coisa muito antiga
Que só se presta a causar fadiga,
Mera perda de tempo e da viagem.

Então, tu foste até Oswaldo Cruz
Encontrar os sambistas da Portela
E te indicaram uma casa bela
Onde, do samba, sempre brilha a luz.

Manacéia, Lonato e Alvaiade,
Chico Santaba, Aniceto e Armando,
Casquinha, Osmar Pocópio e Mijinha,

Todos sambistas de primeira linha,
Levaram-te à emoção, lembrando
A Portela de outrora - que saudade!


Bom dia, amigos.


Ótima quinta, Deus os abençoe. Bem-vindos à NOSSA pagina.
Mario Roberto Guimarães
Enviado por Mario Roberto Guimarães em 27/02/2020
Código do texto: T6875225
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Mario Roberto Guimarães
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
2289 textos (261169 leituras)
6 áudios (940 audições)
1 e-livros (697 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/04/20 18:38)
Mario Roberto Guimarães