Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POETA DE UMA SÓ VOZ





Insone madrugada, desassossego
De meus anseios mais prementes
Passo muito além de todo o medo
Corrompido não serei pelas gentes

Sou poeta de fímbria e uma só voz
Não me desinquieta o limbo da critica
Pois há muito sei que fica entre nós
Todo o gesto tido e sua assaz lírica

Nada faço para que gostem de mim
Ajo resoluto e eficaz, tudo que é meu
E acaso certo dia não seja bem assim

Vou-me daqui embora para outro lugar
Procurar o teatro de um velho ateneu
Onde meus passos possa desempenhar

Jorge Humberto
24/10/07







Jorge Humberto
Enviado por Jorge Humberto em 26/10/2007
Código do texto: T710878
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Humberto
Portugal, 51 anos
2622 textos (67243 leituras)
22 áudios (940 audições)
13 e-livros (542 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 21:05)
Jorge Humberto